O tópico de hoje foi pensado exclusivamente para você que deseja se conectar com os seus clientes, mas não está entendendo o porquê suas estratégias de marketing não estão atingindo as pessoas certas. 

Mas fique calmo, a H2K está aqui para te ajudar a se conectar com seu cliente! 

Primeiramente, vamos entender melhor o que é público-alvo

O público-alvo nada mais é do que o segmento do mercado que sua marca deseja atingir. Pense comigo, é muito mais fácil você atingir um objetivo se você tiver sua meta bem estabelecida, não é? Com o público é da mesma maneira. Se você souber com quem você deseja se comunicar, você pode direcionar suas campanhas e estratégias de Marketing para atingir esse segmento do público em específico. 

Atirar para todos os lados muitas vezes não acerta em nada, não é mesmo? Essa afirmativa vale também ao marketing. É preciso ter seus alvos bem definidos para obter resultados satisfatórios.

Com o passar dos anos, foi se percebendo que os consumidores não são todos iguais. Cada pessoa busca por qualidades e valores específicos em uma marca. Mas fique tranquilo, nada de desespero, ok? 

Também é possível notar certos padrões, ou melhor, certos perfis de consumidores. Desta forma, existem grupos de consumidores que apresentam características em comum. Cada grupo espera encontrar determinadas características nos produtos que vão consumir. 

Vale ressaltar que o que esses grupos esperam das marcas influenciam, e muito, na forma como eles esperam ser abordados. Assim, a comunicação que a marca adota tem grande influência na conversão de leads em clientes/consumidores.

Foi assim que surgiu o conceito de “público-alvo” que é o grupo de consumidores em específico que sua marca deseja atingir através da comunicação. 

Com o público-alvo bem definido, as marcas conseguem moldar suas estratégias de forma a atender melhor seu público e entender o que ele espera encontrar. O que faz com que elas tenham campanhas com melhores resultados.

Benefícios de ter um público-alvo bem definido

Eficiência nas campanhas:

Definindo um público-alvo as empresas conseguem investir seus recursos em campanhas que realmente atinjam um público que tem chance de ser convertido em consumidor/cliente. Desta forma, as empresas não desperdiçam capital e esforços com que não tem o mínimo interesse no produto/serviço que ela oferece.

Comunicar-se melhor com o público

Eu sei, pode parecer meio contraditório diminuir o público para conseguir vender mais. Só que quando você segmenta o mercado você se comunica muito melhor com quem realmente tem interesse. 

Ajustando a forma que você divulga sua marca, você pode: 

  • Aproximar sua marca aos clientes;
  • Usar uma linguagem que converse com o público;
  • Conhecer melhor o seu público e o que ele precisa;
  • Atender os desejos e necessidades dos consumidores.

Ao conseguir atingir seu público, o consumidor se identifica com a marca. 

Definição de um posicionamento 

Quando sua marca se posiciona no mercado ela conquista um espaço valorizado na mente do público. Mas isso só acontece quando você conhece seu público e consegue se aproximar dela. Estar perto de seu público exige que você escolha uma segmentação do mercado para atender. 

Destaque

A definição do público-alvo juntamente com o posicionamento da marca contribuem para que os valores da empresa fiquem alinhados com as necessidades dos clientes, assim destacam-se os diferenciais da marca. Assim fica muito mais fácil aproveitar as oportunidades que o mercado oferece.

Diferenças entre público alvo e persona

Podemos considerar a Persona como um subgrupo dentro do público alvo, isso porque a persona é a “pessoa ideal” no seu público. Por exemplo, se você tem uma livraria em São Paulo especializada em livros de romances clássicos o seu público alvo provavelmente são mulheres de São Paulo com idade entre 20-40 anos. A persona vai além e deixa essas características ainda mais detalhadas e específicas. A persona poderia ser “Paula, uma universitária que adora ler romances e é apaixonada por história, por isso lê muitos livros clássicos. Ela mora em São Paulo e é da classe média”. Consegue perceber como a persona é muito mais específica e representa características de seu público consumidor? 

Isso gera identificação, se você contar essa “história” em um storytelling as pessoas que estão vendo/lendo podem se identificar com uma dessas características, o que amplia suas chances de venda.

Bases de segmentação do público alvo

Por mais que o público alvo seja mais amplo do que persona, ainda é necessário fazer várias segmentações no mercado para que não seja uma “comunicação de massas”. Os tipos de segmentação podem ser:

  • Geográfica: Onde moram as pessoas que você deseja atingir?
  • Demográfica: características do indivíduo como: idade, gênero, ocupação, escolaridade, condição socioeconômica, entre outros.
  • Psicográfica: isto é, o estilo de vida (minimalista, exagerado, saudável, frenético, etc.), valores, preocupações, personalidade.
  • Comportamental: frequência de uso do produto em questão.

Já no caso de empresas B2B, as variáveis podem ser: 

  • Porte da empresa, segmento do mercado, localização, número de funcionários, maturidade do mercado, faturamento, etc.

3 Dicas na hora de definir seu público alvo. 

Aqui vão algumas dicas de ouro para você não errar na sua definção:

1- Sempre utilize dados reais e não percepções. Nesse caso é bem interessante utilizar uma pesquisa de mercado para te auxiliar a entender melhor o seu público e traçar qual o perfil do seu consumidor. Então, olhe primeiro para o mercado, depois faça a análise, crie uma estratégia e siga!

2- Seja específico. Quanto mais detalhista você for, mais você conhecerá o seu público e entregará o que ele espera e deseja. 

3-  Atualize! Sim, não é porque você traçou um público-alvo a 10 anos que ele será o mesmo agora. Então esteja atento às movimentações do mercado.  

Passo a passo para definir o público alvo

1- Pesquise o mercado e entenda seu público. Já temos um post sobre as pesquisas de mercado aqui no blog, confira! Entender o seu mercado vai te ajudar a enxergar oportunidades. Afinal, você precisa saber quais os motivos que levam o seu cliente a comprar de você, o que o seu produto resolve na vida de seu cliente, qual a capacidade financeira do seu cliente, entre outros fatores já descritos nesse post 

2- Conheça o seu produto. Não adianta olhar para fora e não perceber o que o seu produto/serviço oferece. Não adianta conhecer o seu cliente se você não conhecer a fundo o seu produto e saber quais os pontos positivos e os benefícios que a aquisição do seu produto trazem. Desta maneira, você será capaz de implementar estratégias que valorizem as características de seu produto que mais chamam a atenção do público.

3- Faça uma divisão do mercado em segmentos. Depois que você tem uma noção aprofundada do seu público e do seu serviço faça a segmentação do mercado de acordo com as pessoas que compram de você. Retome as variáveis já descritas aqui (geográficas, demográficas, psicográficas e comportamentais). Lembrando que você pode atender a mais do que um segmento do mercado. Talvez um dos seus produtos seja mais adequado a um segmento, e outro produto seja voltado a outra segmentação do mercado. 

4- Identifique a atratividade do segmento. Você já sabe quem são seus compradores e definiu o seu mercado. Eles estão bem atendidos? Como a concorrência atende esse mesmo segmento? O que você pode fazer para ser diferente e melhor do que a concorrência?

5- Defina a estratégia para cada segmento de mercado. Com todas essas informações em mãos você pode direcionar suas estratégias para quem você quer atingir, então use o seu conhecimento para direcionar o produto adequado para o público que precisa dele!

Algumas ferramentas que podem te ajudar a definir o seu público-alvo 

  • Google Analytics: essa é uma ferramenta gratuita e é a principal ferramenta de análise de dados da Web. Ela deve ser usada para entender melhor o público que já acompanha a marca, pois ela gera dados de interação com o seu site. Assim você pode perceber padrões de comportamento dentro do seu próprio site através dos cookies que os usuários oferecem.
  • Google Trends: Por outro lado, essa ferramenta apresenta as tendências de pesquisas em determinado período e pode te ajudar a se atualizar e prever certos padrões de comportamento. 
  • Institutos de pesquisa: Eles divulgam dados que podem ser interessantes para você. O IBGE, por exemplo, tem dados completos sobre a população brasileira que te ajudam a traçar o perfil do público, como renda, consumo, etc.

Essas são apenas algumas ferramentas que te ajudam a levantar dados sobre o seu público e traçar estratégias mais consistentes e precisas. 

Espero que esse post tenha te ajudado! Para mais, acompanhe o nosso blog!